Maior flexibilidade e possibilidade de conciliação num contexto trabalhista em que cada um decide quando e como trabalhar. Essa é a filosofia por trás da economia colaborativa. Mas, e os riscos?