A aquisição da Skype pela eBay foi uma decisão acertada?

Várias indagações vieram à tona quando o site de leilões online eBay anunciou, na semana passada, sua intenção de adquirir a Skype, provedora de serviços de comunicação via Internet, por um montante aproximado de 4,1 bilhões de dólares, consolidando dessa forma três das maiores marcas do ciberespaço — eBay, PayPal e Skype — sob um mesmo teto.

 

As pessoas questionavam qual seria a lógica por trás dessa aquisição. Não haveria um pouco de exagero na proposta de 4,1 bilhões de dólares? Afinal de contas, é preciso um pouco de imaginação para vislumbrar de que modo as atividades comercias eletrônicas da eBay — leilões e sistemas de pagamentos — se ajustariam à Skype, uma empresa de Voz sobre Protocolo de Internet (VoIP) e de chamadas entre PCs que amealhou 54 milhões de usuários em todo o mundo em pouco mais de dois anos.

 

Pelos termos do negócio, o pagamento será feito mediante 2,6 bilhões de dólares em ações e dinheiro, e levará em conta também “o cálculo do possível desempenho esperado”, o que elevaria o valor da transação para os 4,1 bilhões anunciados. A aquisição da Skype é a maior já feita pela eBay (a compra da PayPal, por 1,5 bilhão de dólares, foi a segunda maior). Com a Skype, a eBay ganha acesso ao negócio de comunicações via voz, integra a empresa adquirida aos seus sistemas de leilões e pagamentos e impulsiona o crescimento das vendas. A Skype passa a dispor de recursos para competir com concorrentes como Google, Microsoft, Yahoo, Verizon, Vonage e SBC.

 

“Crescemos ao longo dos anos e nosso objetivo é crescer mais rápido ainda do que a razão de crescimento observada no comércio eletrônico”, disse em 12 de setembro Meg Whitman, CEO da eBay, em conference call com analistas financeiros.

 

Embora o objetivo pareça excelente, os professores da Wharton têm se empenhado em elucidar o raciocínio por trás do negócio. “Do ponto de vista da Skype, faz sentido”, disse Xavier Dreze, professor de Marketing. “A Skype é capitalizada e o negócio lhe dá visibilidade. Já o caso da eBay é mais difícil de entender.” Gerald Faulhaber, professor de Negócios e de Políticas Públicas, foi mais taxativo. “Não consigo compreender de modo algum esse negócio”, diz ele. “Para mim, voz via Internet é um acessório natural de IM (sistema de mensagens instantâneas). Faria sentido se o Google tivesse comprado a Skype, mas não vejo onde está a sinergia” de um negócio como esse entre eBay e a Skype.

 

Whitman discorda. Para ela, a eBay completará a Skype com seus sistemas de leilões e de pagamentos, porque acelerará   a comunicação entre compradores e vendedores, permitindo a conclusão de um número maior de transações.

 

Entre os benefícios destacados por Whitman:

  • A Skype é um negócio que cresce velozmente e que alimentará o crescimento futuro de empresas da eBay com sua autonomia. Atualmente, a Skype agrega cerca de 150.000 usuários por dia à sua plataforma de clientes de 54 milhões de usuários em 225 países e territórios. A empresa teve receitas de cerca de 7 milhões de dólares em 2004, e deverá ter 60 milhões de dólares em receitas em 2005, e mais de 200 milhões em 2006.

 

  • A combinação das redes formadas pela eBay, PayPal e Skype resultará em uma polinização cruzada que culminará com a geração de um número maior de usuários pagantes. O serviço básico da Skype, que continuará a ser oferecido gratuitamente, será integrado à eBay e à PayPal com a possível oferta de serviços adicionais pagos. A popularidade internacional da Skype contribuirá também para que a eBay aumente sua presença no exterior.

 

  • O software de vídeo e comunicação da Skype poderá ser usado na criação de opções extras para a eBay como, por exemplo, a possível venda de uma linha telefônica por ocasião da compra de um  imóvel. “Algumas categorias não se enquadram em nosso modelo”, diz Whitman citando como exemplos a aquisição de carros novos, viagens e imóveis. “E trata-se de mercados que nos interessam muito.”

 

De acordo com Kevin Werbach, professor de Estudos Jurídicos e de Negócios da Wharton, seria tolice imaginar que a eBay fez mau negócio. “Se acharmos que a eBay é uma grande casa de leilões e a Skype apenas uma empresa de telefonia, então o negócio não faz sentido”, diz. “A comunicação em tempo real tem alguma função no comércio eletrônico?” Sem dúvida alguma que sim. Nesse caso, o que fazer: depender de uma rede de telefonia ou criar uma nova plataforma de comunicação que possa ser integrada ao comércio eletrônico? A eBay acredita que os sistemas de comunicação da próxima geração constituirão um setor importante nos próximos dez anos.”

 

Werbach admite que o preço pago pela Skype talvez tenha sido alto, porém observa que “havia apenas uma empresa de VoIP de marca conhecida à disposição com público usuário”.  Barbara Kahn, professora de Marketing da Wharton, acrescenta que a Skype poderia facilitar as transações internacionais para a eBay ajudando compradores e vendedores a resolver negociações complicadas por meio da comunicação em tempo real. “O argumento é o de que  a possibilidade de as partes se comunicarem facilmente contribua para o bom desempenho do comércio eletrônico”, diz ela.

 

Uma venda difícil?

Werbach prevê que a aquisição da Skype pela eBay será acompanhada de perto. “Em vista do preço pago pela eBay, os investidores esperam muito desse negócio”, diz ele. “Whitman e sua equipe terão de mostrar, em pouco tempo, a existência de algumas sinergias.” Na verdade, Wall Street vem monitorando atentamente a aquisição da Skype. Muitos analistas, como Christa Sober Quarles, da Thomas Weisel Partners, observam que a Skype precisaria de um bilhão de dólares em receitas com 25% de margens de fluxo de caixa operacional para justificar o preço de aquisição.

 

Além disso, acrescenta Quarles, não se sabe ao certo se a Skype será capaz de se manter como negócio autônomo. “Embora a empresa possua efetivamente uma vantagem competitiva, graças à oferta de ligações telefônicas mais baratas, não cremos que se trate de estratégia sustentável capaz de gerar receitas a longo prazo”, aponta a analista em uma nota de pesquisa. “Por exemplo, nos EUA, há inúmeros planos de chamadas de baixo custo, e de preço fixo, oferecidos pelas companhias de telefonia móvel, algumas operadoras de cabo e concorrentes de VoIP, como a Vonage.”

 

Faulhaber admite que é acirrada a concorrência à Skype, e que a eBay talvez esteja superestimando o potencial da aquisição. Quando a America on Line comprou a Time Warner, diz Faulhaber, o negócio parecia não fazer sentido, ao menos superficialmente. “Do ponto de vista empresarial, foi uma fusão inócua.” Da mesma forma, acrescenta, o negócio da eBay com a Skype “é exemplo notório de coisa que não parece fazer sentido”.

 

Whitman, porém, não vê razão alguma para que a inclusão da Skype na família eBay não se converta em sucesso. A Skype está voltada para um objetivo — facilitar as comunicações; todas as grandes marcas da Web: eBay, Yahoo, Amazon e Google, têm em comum uma única missão. “O que importa”, diz Whitman, “é o foco”.

 

Já Niklas Zennström, co-fundador e CEO da Skype, diz que a eBay oferece à Skype a melhor plataforma para que a “conversação via Internet se torne a coisa mais natural do mundo”. Zennström salienta que a Skype seguirá como instituição autônoma, integrando-se à eBay e à PayPal com o objetivo de contornar os atrasos observados no comércio eletrônico resultantes da comunicação por e-mail, que é a ferramenta básica de comunicação dos usuários da empresa.

 

Para compreender a aquisição da Skype, acrescenta Werbach, é preciso colocar-se na perspectiva de gigante da Internet que é a eBay. “Trata-se de um embate entre titãs. A eBay se vê como uma das grandes da Internet ao lado do Google, Yahoo e Amazon. A aquisição da Skype foi um gesto preventivo.”

 

Comércio impulsionado pela Skype

O retorno proporcionado pelo acordo — na hipótese de que a eBay seja bem-sucedida — consistirá na possibilidade de gerar chamadas que resultem em vendas. Segundo Werbach, a eBay faria a conexão entre os elos contextuais — alguém que queira adquirir um Audi, por exemplo, seria direcionado para uma concessionária local. A Skype geraria a ligação para a concessionária, do que resultaria uma provável venda. A eBay receberia uma comissão pela perspectiva de venda embutida na chamada.

 

Para Whitman, esse modelo de “ligação paga” ajudaria a reduzir a “fricção” observada no comércio eletrônico. Digamos, por exemplo, que um comprador queira mais detalhes sobre uma peça antiga de coleção ou um carro. Utilizando o e-mail, a resposta pode demorar horas; nesse meio tempo, o interessado poderia mudar de opinião. Com a Skype, a comunicação seria instantânea, permitindo às partes esclarecer possíveis dúvidas e reduzir os cinco milhões de e-mails da eBay enviados diariamente. “A comunicação é a alma do comércio”, diz Whitman.

 

Apesar do ceticismo de Quarles quanto à possibilidade de a Skype sobreviver por conta própria, a analista se mostra receptiva às possibilidades de integração. “Cremos que a experiência da eBay com publicidade, comércio eletrônico e pesquisa poderá ser de enorme importância para o futuro perfil comercial da Skype”, diz ela. “Cremos, em outras palavras, que um modelo de geração básico que se adapte ao formato de chamadas cobradas talvez constitua uma oportunidade única para a Skype.” Quarles acrescenta que a Skype poderia aumentar as taxas de vendas de itens de valor mais elevado, como veículos, imóveis e jóias finas, além de possibilitar o lançamento de novos negócios para a eBay — disponibilizando, por exemplo,  serviços financeiros, jurídicos e de saúde.

 

Quarles estima que alguns desses serviços como, por exemplo, a indicação de um advogado pela eBay, eleve as taxas cobradas por chamada em até dez dólares. Esse recurso se  integraria a um site de publicidade de classificados como o Kijiji, um site internacional da eBay semelhante ao popular Craigslist.

 

Embora tais possibilidades sejam atraentes, o raciocínio da eBay no tocante à aquisição da Skype talvez comporte um equívoco básico, observa Dreze. “A PayPal sem dúvida alguma preencheu uma lacuna na eBay. Já o negócio com a Skype parece se nortear pela possibilidade de a partes conversarem, sem que a clientela tenha sido chamada a dar sua opinião a respeito. Talvez ela não queira conversar com quem que seja da eBay. Seu objetivo consiste em listar o que lhe interessa e realizar o negócio, sem que tenha de se preocupar com qualquer outra coisa. Se os usuários da eBay preferirem não dialogar para fechar negócio, Werbach acredita que a Skype deva crescer como negócio autônomo.

 

Um grande desafio para a eBay consistirá em coordenar suas aquisições à medida que tenta manter o crescimento. Foram adquiridas nove empresas nos últimos 18 meses. “É possível que o tempo de gestão e os recursos disponíveis diminuam consideravelmente, tornando a execução mais complicada”, assinala Quarles. O fato é que a eBay comprou a Shopping.com por 634 milhões de dólares em 30 de agosto, poucos dias antes de adquirir a Skype.

 

Werbach sabe dos desafios. A Skype, por exemplo, é uma pequena empresa internacional que se integrará à eBay, uma companhia relativamente estabelecida. “Culturalmente, a Skype é rebelde”, diz Werbach. “A eBay é uma empresa mdaura.” Dito isto, temos que essa fusão não será tão complicada quanto a da Hewlett-Packard/Compaq. “Em visa do tamanho da Skype, a integração de fato será fácil.” Na verdade, ela poderá até não ocorrer. Embora fossem inúmeros os pretendentes, a Skype escolheu a eBay por causa de garantias de autonomia que lhe foram oferecidas.

 

A despeito dos desafios e daqueles que se opõem ao negócio, será interessante observar a integração entre eBay e Skype. Se os usuários da eBay, PayPal e Skype se entenderem e se alimentarem uns aos outros, as possibilidades de receitas podem ser interessantes. Dreze não ficaria surpreso se a eBay pusesse em ação um plano mestre cujo efeito se diluirá com o passar do tempo, mas prefere reservar seu julgamento até que Whitman e sua equipe mostrem a que vieram. “É possível que se recorra à Skype para leilões de peças mais sofisticadas, como ocorre na Sotheby’s”, observa Dreze. “Eu não excluiria a possibilidade de que a eBay tenha outro plano, por isso fico na expectativa. Não ouvi nada até agora que me convencesse de que esse foi, de fato, um bom negócio.”

Citando a Universia Knowledge@Wharton

Close


Para uso pessoal:

Por favor, use as seguintes citações para referências de uso pessoal:

MLA

"A aquisição da Skype pela eBay foi uma decisão acertada?." Universia Knowledge@Wharton. The Wharton School, University of Pennsylvania, [19 October, 2005]. Web. [28 May, 2020] <http://www.knowledgeatwharton.com.br/article/a-aquisicao-da-skype-pela-ebay-foi-uma-decisao-acertada/>

APA

A aquisição da Skype pela eBay foi uma decisão acertada?. Universia Knowledge@Wharton (2005, October 19). Retrieved from http://www.knowledgeatwharton.com.br/article/a-aquisicao-da-skype-pela-ebay-foi-uma-decisao-acertada/

Chicago

"A aquisição da Skype pela eBay foi uma decisão acertada?" Universia Knowledge@Wharton, [October 19, 2005].
Accessed [May 28, 2020]. [http://www.knowledgeatwharton.com.br/article/a-aquisicao-da-skype-pela-ebay-foi-uma-decisao-acertada/]


Para fins Educacionais/Empresariais, use:

Favor entrar em contato conosco para usar com novos propósitos artigos, podcasts ou vídeos através do nosso formulário de contato para licenciamento de conteúdo. .

 

Join The Discussion

No Comments So Far