A desvantagem do plano B ― e o que fazer com ele

Nunca deixe de pedir backup.

Ouvimos isso o tempo todo nos filmes policiais [“Peça backup“, isto é, reforço]. Na vida cotidiana, a tradução seria mais ou menos a seguinte: “Vale a pena ter um Plano B”, ou então, a alusão a um poema de Robert Burns em que ele fala de “planos muito bem traçados” que muitas vezes não dão certo.

Contudo, uma nova pesquisa da Wharton mostra que há uma desvantagem importante em todo plano de backup ― pensar simplesmente da perspectiva de um plano de backup pode fazer com que as pessoas se esforcem menos para atingir seu objetivo principal e, consequentemente, é menor a possibilidade de que alcancem a meta proposta e pela qual se esforçavam.

Jihae Shin, ex-estudante do doutorado da Wharton e hoje professora da Universidade de Wisconsin, e Katherine Milkman, professora de operações, informações e decisões da Wharton, explicam suas descobertas no estudo “Como os planos de backup podem arruinar a realização de um objetivo: a desvantagem inesperada de estar preparado para o fracasso” [How Backup Plans Can Harm Goal Pursuit: The Unexpected Downside of Being Prepared for Failure], publicado no periódico Organizational Behavior and Human Decision Processes.

O estudo foi inspirado em uma conversa que Shin e Milkman tiveram quando Shin se preparava para se candidatar a um emprego de docente acadêmica ao mesmo tempo que concluía o doutorado na Wharton. Enquanto alguns de seus colegas pensavam em planos de backup, ou Plano B, na hipótese de não conseguirem emprego em uma instituição de ensino superior, Shin percebeu que não queria ter backup nenhum porque receava que “se tivesse um plano de backup, isso me levaria a me esforçar menos para atingir meu objetivo, o que, no fim das contas, diminuiria minhas chances de sucesso.”

Shin e Milkman decidiram testar a ideia de Shin. Em uma série de experimentos, elas descobriram que a elaboração de planos de backup detalhados afetava a motivação das pessoas, que não se empenhavam mais tanto em atingir seu objetivo principal. Por exemplo, depois que todos os participantes de um experimento eram informados de que a realização bem feita de uma tarefa teria como prêmio um sanduíche grátis, ou o privilégio de ir embora mais cedo, alguns deles imediatamente imaginavam “outro meio de conseguir mais dez minutos ou outra forma de conseguir um lanche grátis”, diz Milkman. “Quando os participantes se sentiam impelidos a pensar em outra maneira de atingir o mesmo resultado de alto nível esperado, caso não alcançassem seu objetivo principal, eles se esforçavam menos e tinham resultados piores.”

As pesquisadoras acrescentam que o efeito não estava relacionado com a execução concreta de um plano de backup. “Só de pensar no plano ― ele ainda não existe, não há nenhuma rede de segurança por enquanto, a pessoa só imaginou a existência de uma ― faz com que as pessoas percam o foco do seu objetivo, diz Milkman.

Terceirizando o Plano B

Mas será possível passar realmente pela vida sem pensar em fazer um plano de backup? Milkman diz que não ― e não deveria mesmo ser assim. “Há vantagens enormes na elaboração de um plano de backup“, ressalta Milkman. “Se você não tem nenhum na vida, às vezes as consequências podem ser realmente desastrosas.”

O que se pode fazer, segundo as pesquisadoras, é recorrer a uma dose maior de estratégia que nos diga quando e como fazer um plano de backup. “Talvez você queira atrasar a elaboração do plano até que tenha feito tudo para alcançar seu objetivo principal”, diz Shin.

Ou você pode terceirizá-lo. Milkman diz que embora Shin estivesse empenhada em seu objetivo de conseguir um emprego na academia, os demais mentores de Milkman e Shin já planejavam o que ela poderia fazer caso não conseguisse o que pretendia. “No ambiente de trabalho, se um funcionário recebe uma tarefa, pode-se dizer a ele que não pense em fracasso. Basta apenas colocar, conforme se diz, todos os ovos na mesma cesta e estar ciente de que não é seu trabalho pensar em plano de backup“, diz Milkman. “Esse é o trabalho do chefe, e o chefe não tem de dizer ao empregado que está preocupado com isso.” Ou então, diz Shin, a empresa pode atribuir a um grupo de empregados a tarefa alcançar uma meta, e a outro grupo a responsabilidade de elaborar planos de backup.

As pesquisadoras dizem que o efeito só é importante para objetivos que dependam de esforço, e não de sorte. Além disso, embora seja impossível, muitas vezes, para o mais prudente entre nós não pensar no que pode acontecer se nossos objetivos não forem alcançados, Shin diz que as pessoas podem evitar a elaboração de planos de backup específicos e detalhados. “Quanto mais específicos e detalhados forem os planos de backup, tanto maiores serão seus efeitos negativos”, diz Shin.

“Meu pai me disse quando vim para os EUA fazer meu doutorado que ‘nada de valor na vida vem facilmente'”, acrescentou Shin. “Por isso”, disse ela, “creio que a persistência e a garra para alcançar um objetivo, que poderá ser afetado pela elaboração de um plano de backup, podem fazer diferença na hora de decidir quem alcança e quem não alcança o objetivo proposto”. Shin disse que uma próxima ideia para a pesquisa consistirá em examinar se a sedução do plano de backup influencia o nível de motivação das pessoas para alcançar seu objetivo principal ― isto é, se a elaboração de um plano de backup sem atrativos afetaria menos a motivação do que um plano de backup atraente.

Por fim, depois de conversarem sobre sua perspectiva de emprego, Shin acredita que Milkman talvez esteja pensando num plano de backup para ela. “Pelo que só tenho a agradecer”, disse.

Citando a Universia Knowledge@Wharton

Close


Para uso pessoal:

Por favor, use as seguintes citações para referências de uso pessoal:

MLA

"A desvantagem do plano B ― e o que fazer com ele." Universia Knowledge@Wharton. The Wharton School, University of Pennsylvania, [27 June, 2016]. Web. [25 May, 2019] <http://www.knowledgeatwharton.com.br/article/desvantagem-plano-b-%e2%80%95-e-o-que-fazer-com-ele/>

APA

A desvantagem do plano B ― e o que fazer com ele. Universia Knowledge@Wharton (2016, June 27). Retrieved from http://www.knowledgeatwharton.com.br/article/desvantagem-plano-b-%e2%80%95-e-o-que-fazer-com-ele/

Chicago

"A desvantagem do plano B ― e o que fazer com ele" Universia Knowledge@Wharton, [June 27, 2016].
Accessed [May 25, 2019]. [http://www.knowledgeatwharton.com.br/article/desvantagem-plano-b-%e2%80%95-e-o-que-fazer-com-ele/]


Para fins Educacionais/Empresariais, use:

Favor entrar em contato conosco para usar com novos propósitos artigos, podcasts ou vídeos através do nosso formulário de contato para licenciamento de conteúdo. .

 

Join The Discussion

No Comments So Far